Freedom Call: Master Of Light

Muitos fãs e críticos musicais bradam aos quatro ventos sobre a derrocada do power metal, argumentando que o estilo já vivera seu ápice no final da década 90 e meados dos anos 2000. Sim, o estilo fora amplamente difundido em tais épocas e, consequentemente, desgastado por conta da alta oferta de trabalhos e grupos, digamos, de qualidade duvidosa, no entanto afirmar que, desde o referido auge, nada de qualidade fora produzido é uma miopia das brabas, já que boas bandas e trabalhos pipocaram aqui e acolá, e um ótimo exemplo é o mais novo registro de estúdio dos alemães do Freedom Call, o disco Master of Light, que tem lançamento nacional via Shinigami Records.

Se o ouvinte espera a reinvenção da roda, ou seja, algo extraordinariamente diferente e fora dos limites já estabelecidos pelo estilo, Master of Light passará insosso ao seu paladar musical, mas se as clássicas passagens épicas e grandiosas, vocais altos e coros e, lógico, as célebres canções velozes e melodiosas estiverem em seu menu de apreciação, o novo álbum do Freedom Call lhe abrirá o sorrisão no rosto e terá, pois, lugar cativo no respectivo playlist.

Em uníssono, o suntuoso refrão de Metal Is for Everyone aliado à contagiante melodia vocal demonstra que velhas conhecidas fórmulas do power metal, quando usadas pelas mãos corretas, surtem bons efeitos. Assim, Hammer of the Gods, com seu quê de Stratovarius, é a garantia de o ouvinte dar aquela generosa aumentada no volume do aparelho de som – ou em outro aparelho de reprodução musical.

Com a formação estabilizada e coesa desde 2013, o bom resultado do trabalho de Chris Bay (vocal e guitarra); Lars Rettkowitz (guitarra); Ilker Ersin (baixo) e Ramy Ali (bateria) em estúdio era dado como garantido, uma vez que a familiaridade e harmonia entre os músicos corroborou, e muito, para que o rendimento em estúdio trouxesse bons frutos.

Menestréis cobiçariam fácil, fácil, os versos e refrão de A World Beyond, assim como a canção homônima ao álbum que faria muitas bandas rangerem os dentes e declamarem: “Por que nós não compusemos esse som primeiro?” Os bons momentos de Master of Light não param por aí vindo ainda com as rápidas Hail the Legend, Riders in the Sky e Kings Rise and Fall; na calmaria de Cradle of Angels e nas felizes Ghost Ballet e High Up.

Em suma, a banda alemã Freedom Call acertou, mais uma vez, na mão e na prova dos nove mostrou com Master of Light que o power metal, quando feito com dedicação, capricho e primor, dá muito caldo e horas e horas de deleite ao ouvinte.

Track list de Master of Light:
1. Metal Is For Everyone
2. Hammer of the Gods
3. A World Beyond
4. Masters of Light
5. Kings Rise and Fall
6. Cradle of Angels
7. Emerald Skies
8. Hail the Legend
9. Ghost Ballet
10. Rock the Nation
11. Riders in the Sky
12. High Up

Nota: 7

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *