Avatarium: Hurricanes And Halos

Parece uma afirmação óbvia, talvez o seja mesmo, mas ter o talento de compor músicas, seja no âmbito erudito e ou popular, que primam pela qualidade, onde a tríade musical composta pela harmonia, melodia e ritmo esteja em perfeita sintonia e consiga, pois, emocionar o ouvinte é uma tarefa para lá de complexa e, lógico, satisfatória no equivalente grau.

Agora, imagine o dom de compor grandes canções, onde a citada tríade e a qualidade estão presentes, com a adição de inúmeras referências sonoras e gêneros musicais. E é sob tal toada que a banda sueca, Avatarium, conduz o seu mais novo registro de estúdio, Hurricanes and Halos, o terceiro da carreira do grupo, no qual o seu doom metal dialoga em pleno consenso com a psicodelia setentista, o progressivo e o blues rock.

O ritmo acelerado de Into the Fire/Into the Storm dá as boas vindas ao ouvinte, onde o cativante refrão se encarrega de realçar a bela voz de Jennie-Ann Smith e os solos de expor o meticuloso trabalho de guitarra de Marcus Jidell – completa a banda Lars Sköld (bateria); Mats Rydström (baixo) e Rickard Nilsson (órgão). Semelhante nos predicados é The Starless Sleep que deixa claro a proficiência de Jennie e a capacidade do grupo em criar pegajosos refrãos.

Road to Jerusalem, com seu quê à la Led Zeppelin, carrega consigo tiques setentistas como ótima levada acústica e o bem sacado uso do delay reverse e slide. O peso encontra a psicodelia em Medusa Child, o que gera um resultado deveras satisfatório já que o riff e versos, embalados por densas camadas de órgão hammond, encontram equilíbrio no lisérgico e fantasmagórico refrão.

Os fãs ortodoxos dirão: “Eu já escutei isso, anteriormente”. Sim, Hurricanes and Halos transborda referência aos baluartes do rock da década de 70, no entanto, se engana quem pensa que os suecos são uma mera cópia regurgitada da citada época, afinal, há, sim, muita personalidade e originalidade na música do Avatarium.

The Sky at the Bottom of the Sea, por exemplo, rememora o maravilhoso Uriah Heep com a ótima condução de Hammond e riffs que vibram à flor da pele. Já A Kiss (From the End of the World) se regozija em contornos soturnos e gélidos e a saideira, homônima ao álbum, é uma genuína catarse psicodélica.

Com oito faixas, Hurricanes and Halos, que tem lançamento nacional via Shinigami Records/Nuclear Blast, mostra a indiscutível evolução do Avatarium, e rechaça quaisquer maledicências sobre o passado servir de referência para o presente, afinal, só os bons reconhecem e enaltecem os bons.

Track list de Hurricanes and Halos:

1. Into the Fire / Into the Storm
2. The Starless Sleep
3. Road to Jerusalem
4. Medusa Child
5. The Sky at the Bottom of the Sea
6. When Breath Turns to Air
7. A Kiss (From the End of the World)
8. Hurricanes and Halos

Nota: 7

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *